Marconi discute segurança pública em Rio Verde

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Em Rio Verde, governador Marconi
e prefeito Paulo comemoram redução
nos índices de violência

Marconi Perillo - Rio Verde - Reunião da Segurança Pública - Foto Marco Monteiro 01

Foto: Marco Monteiro

O governador Marconi Perillo e o prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale comemoraram nesta quarta-feira, dia 18, durante reunião do grupo de segurança pública, na Câmara de Vereadores, a diminuição dos índices de violência no município. Além dos vereadores, participaram também o vice-governador José Eliton, os secretários de Estado Joaquim Mesquita (Segplan), Ricardo Balestreri (Segurança Pública) e Leonardo Vilela (Saúde); autoridades políticas e moradores, que lotaram as dependências do auditório da Câmara.

O prefeito agradeceu o que chamou de “espírito republicano” do governo estadual, por cuidar da cidade, ao mencionar também as parcerias que têm sido firmadas com o governo estadual, não apenas no âmbito da Segurança Pública, mas também no convênio assinado com o Programa Goiás na Frente, em que o Estado repassou recursos para que a prefeitura realizasse obras no perímetro urbano da cidade e na melhoria da rodovia até Montividiu.

Foram apresentados índices que revelam uma diminuição considerável nos índices de violência apurados em Rio Verde nos primeiros nove meses deste ano, em comparação com o mesmo período de 2016. De 12 itens, sete apresentaram retração, três estabilizaram e apenas em dois foram registrados aumento. Destaque para os casos de latrocínio em 2017 que simplesmente não ocorreram, ante aos 7 registrados ano passado, ou seja, redução de 100%. Confira os demais índices. Homicídio (0%), estupro (0%), homicídio tentativa (+15,09%), latrocínio (-100%), roubo a transeunte (-24,79%), roubo de veículo (-46,34%), roubo em comércio (-30,07%), roubo em residência (-54,62%), furto de veículo (-16,09%), furto em comércio (+6,57%), furto em residência (+0,84%) e furto a transeunte (-45,57%).

Paulo do Vale comemorou números apresentados sobre queda dos índices de violência. “Não poderia deixar que a responsabilidade recaísse sobre as costas do Estado, então estabelecemos parcerias em que a prefeitura aumentou o banco de horas pagas aos policiais de R$ 25 mil para R$ 60 mil, para que a Polícia Militar pudesse estar mais presente nas ruas”, afirmou o prefeito, que agradeceu o aumento de 50% no efetivo da segurança pública na cidade.

Para o secretário Balestreri, parte do sucesso na repressão ao crime em Rio Verde pode ser atribuída ao aumento do efetivo policial, mas também aos investimentos feitos pelo governo do Estado na área da inteligência policial. “O fator mais importante é o da inteligência. Hoje temos um mapeamento bastante detalhado das atividades criminais para saber como os criminosos agem e como temos de atuar para combatê-los. A inteligência na segurança pública torna capaz de nos antecipar ao crime e é o que estamos fazendo largamente aqui em Goiás. Nossa área de inteligência é uma das melhores do Brasil. O somatório disso tudo, apesar de um quadro de dificuldade, tem sido a redução dos índices de criminalidade na região. No Estado de Goiás, dos 12 itens acompanhados, os 12 estão decrescendo significativamente”, explanou. “No Brasil inteiro os índices crescem, mas aqui em Goiás estamos fazendo com que eles diminuam”, completou.

José Eliton, que já foi titular da Segurança Pública, lembrou ter participado há um ano e meio em Rio Verde de um seminário como este, ocasião em que foram determinados planos de trabalho, que culminaram na redução dos crimes na cidade. “Investimos em tecnologia e inteligência. Foi justamente a partir deste conceito que estabelecemos um processo que se tornou referência para o Brasil. Hoje, as forças de segurança de Goiás têm a capacidade de enxergar, de maneira clara, todas as informações promovidas, não só pela inteligência goiana, mas também ter a informação de outros estados”, explicou.

Marconi discorreu sobre as ações do governo estadual para minimizar os problemas da Segurança no Estado. Falou da recente posse dos mais de 2,5 mil servidores para as forças de segurança, do novo concurso e de como tem enfrentado a entrada de armas e drogas em Goiás, por meio da eficiência do Comando de Operações de Divisa (COD), criado por ele e instalado em 23 pontos na divisa com outros estados.

“Mais de 90% de criminalidade do nosso país, como latrocínios, homicídios, assaltos, estão relacionados com traficantes ou com consumidores de drogas. É claro que é necessário trabalhar a prevenção, como nós fazemos nas escolas, no Grupo Executivo de Enfrentamento às Drogas (GEED), na recuperação das casas terapêuticas, com os Credeqs, mas é preciso também combater as grandes quadrilhas, os grandes traficantes lá na entrada”, discorreu Marconi.

Ele comentou sobre o grande colóquio de segurança pública nas divisas, marcado para o dia 27 próximo em Rio Branco, capital do Acre, ocasião em que o assunto será debatido com a participação do presidente Michel Temer e também com os presidentes da Câmara, Senado, STF, STJ, da procuradora geral da República, Raquel Dodge, e com representantes da Bolívia, Colômbia, Paraguai, Peru e Venezuela. “As forças armadas do Brasil têm centenas de milhares de componentes. O Brasil não tem guerra com nenhum país. Portanto, não custa destinar 30% desse efetivo para defender nossas fronteiras. E eu vou dizer isso lá para a gente combater o mal pela raiz, que é a entrada da drogas, a entrada da arma contrabandeada no nosso país”, frisou. Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×