Programa Jovem Aprendiz é porta de entrada para o mercado de trabalho

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Programa Jovem Aprendiz é porta
de entrada para o mercado de trabalho

Jovens entre 14 e 24 anos podem se
candidatar às vagas, onde passam a
ter o primeiro contato com uma profissão

Com 12,7 milhões de brasileiros desempregados, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), desde cedo, muitos jovens estão buscando alternativas para encontrar oportunidade de desenvolvimento de carreira e conciliar com os estudos por meio do programa Jovem Aprendiz, cuja Lei de Cotas nº 10097 define a faixa etária de 14 a 24 anos.

Esse foi o caso do Danillo Wayston, 16 anos, que atua como aprendiz há seis meses no Bretas. Hoje ele cursa o terceiro ano do ensino médio e, com disciplina e dedicação, se dedica também a um curso profissionalizante na área da saúde. “Me candidatei à vaga de aprendiz porque queria começar a trabalhar. Aqui sou repositor e sempre que tenho dúvidas ou dificuldades os outros funcionários me auxiliam.” Com o dinheiro que recebe, paga o curso profissionalizante, ajuda em casa e gasta com lazer. Em sua sala de aula, convive outros colegas que também são aprendizes.

Esta é a primeira experiência de Danillo, que faz curso no Centro Salesiano do Aprendiz (Cesam), instituição responsável por selecionar e encaminhar aprendizes ao Bretas. Ele é repositor de mercadoria e seu contrato vence em julho. No dia a dia, concilia o curso profissionalizante, a escola e o trabalho. “Acho ótimo trabalhar aqui. Assim me acostumo com essa rotina de trabalho”.

Depois de trabalhar como aprendiz e mostrar o potencial, muitos jovens são contratados. Como é o exemplo de Danilo Bueno e de Lorrayne Maria de Oliveira da Silva, ambos de 18 anos. Os dois trabalhavam como aprendizes no financeiro da indústria de alimentos GSA, e devido a muito esforço e empenho conquistaram a vaga de emprego.

Deste início de outubro de 2018, Danilo já é auxiliar financeiro. “A contratação foi meu presente de aniversário. Faltava um mês para o meu contrato de aprendiz acabar e fui convidado para ser efetivado”, fala. O estudante do 3º ano do Ensino Médio explica que o trabalho na GSA o encaminhou e orientou em relação à vida profissional. “Estava sem norte do que estudar após a conclusão do Ensino Médio, agora estou pensando em cursar faculdade de administração ou ciências contábeis”. E ele ainda revela que para conquistar a tão sonhada vaga é sempre importante se mostrar curioso e interessado em aprender mais. “Quero crescer na empresa e evoluir. Sempre quero somar”, pontua.

Já Lorrayne foi contratada duas semanas após a finalização do contrato de aprendiz. “Foi maravilhoso ser chamada de volta. Representou que a minha dedicação e minha vontade de aprender foram vistas e reconhecidas”, revela. Hoje, Lorrayne é auxiliar de Departamento Pessoal e continua em aprendizado.

A jovem terminou o Ensino Médio no final de 2018, mas prevê entrar na universidade ainda no meio deste ano. “Estou esperando minha fase de experiência terminar para entrar na faculdade”. Ela ainda está na dúvida se cursa técnico em enfermagem ou administração de empresas.

Atualmente, a Cencosud Brasil conta com 732 jovens aprendizes ativos nas redes Bretas, GBarbosa, Mercantil Rodrigues, Perini e escritórios. Só no Bretas são 353. Nas lojas, os aprendizes podem atuar na reposição, na frente de caixa, na gerência, entre outros. Já no escritório, poderão atuar nos departamentos de Recursos Humanos, TI, Financeiro, Jurídico, Logística, Serviços Finanças (Cartão), entre outros. “Desfrutem ao máximo cada minuto como aprendizes. O leque de conhecimentos é enorme, principalmente aqui na Cencosud, multinacional de grande porte”, recomenda Davi Williams Santos Lima, que começou como Jovem Aprendiz há quase quatro anos e hoje atua na área financeira da companhia como Operador de Contas a Pagar.  Já a GSA conta com um quadro de 30 aprendizes 

Como participar do programa Jovem Aprendiz

No programa, o Jovem Aprendiz deve cursar uma formação no Sistema S, CIEE, entre outros. Sendo menor de idade, tem que obrigatoriamente estudar em escola regular. Com uma renda média de meio salário mínimo, o Jovem Aprendiz tem a carga horária semanal de 20 horas, dividida tanto para a formação teórica quanto à pratica na empresa.

Além de aprender a atuar em determinadas funções, o jovem, que deve estar regular em seus estudos para se candidatar, tem também sua primeira fonte de renda, passando a administrar um orçamento pessoal e começando a entender a relação entre trabalho e educação financeira.  Os estudantes e demais interessados em trabalhar no Bretas podem cadastrar currículo no www.vagas.com.br/cencosudbrasil

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×
Denizar de Sá - CEO Denizar A Tribuna
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×