TECNOSHOW COMIGO registra mais de R$ 2,5 bilhões em negócios

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

TECNOSHOW COMIGO registra mais de R$ 2,5 bilhões em negócios

Volume é 47% maior do que o registrado no ano passado. Com número recorde
de público e expositores, feira já tem data marcada para 2019

Otimismo foi a palavra de ordem durante a 17ª edição da TECNOSHOW COMIGO, em Rio Verde (GO). A feira movimentou mais de R$ 2,5 bilhões em volume de negócios no período de 9 a 13 de abril. O número é recorde, se comparado às edições anteriores, já que em 2017 o volume atingiu R$ 1,7 bilhão e em 2016, R$ 1,3 bilhão. Mais de 106 mil pessoas visitaram o Centro Tecnológico COMIGO (CTC), que neste ano contou com a presença de 550 expositores de diferentes segmentos. A Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO) já confirmou também a data da feira para 2019: será de 8 a 12 de abril, em Rio Verde.

Segundo o presidente da COMIGO, Antonio Chavaglia, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 13, este foi um ano promissor em todos os sentidos, tanto para os produtores rurais quanto para as empresas presentes na feira. “Os números de 2018 foram bastante expressivos e gratificantes, porque mostram o resultado do trabalho em equipe e a importância da união de esforços em prol de viabilizar o agronegócio. Pessoas de vários estados visitaram a feira e puderam perceber a integração que existe entre produtores, a Cooperativa e o público”, ressaltou. Chavaglia enfatiza ainda que houve desafios ao longo do último ano, econômicos e políticos. “Mas nós, produtores rurais, estamos acostumados a desafios e enxergamos 2018 com otimismo. Apesar de tudo o que estava acontecendo no País, trabalhamos para promover renda e sustentabilidade. Cada vez mais vamos continuar a produzir alimentos”, destacou.

Durante os cinco dias da TECNOSHOW COMIGO, foram apresentadas tecnologias e novidades em máquinas, veículos e equipamentos agropecuários, insumos e resultados de pesquisas, além de demonstrações e lançamentos de novas variedades de cultivares, plots agrícolas em vários experimentos, apresentações, palestras com especialistas renomados e dinâmicas de animais. Também foram disponibilizadas linhas de crédito e financiamento voltados ao produtor rural, por meio de instituições financeiras, e atividades diversas pensadas para todos os envolvidos no agronegócio brasileiro.

Impacto econômico
O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Rio Verde, Denimarcio Borges, destacou a importância do evento para o aquecimento do comércio local.  Segundo dados divulgados por ele, no período da feira, a rede hoteleira no município e também das cidades vizinhas atingiu 100% de ocupação, além do aumento de 40% no movimento da BR-060, e crescimento de 6% de movimentação no maior shopping de Rio Verde. “A feira tem um impacto muito importante no comércio de Rio Verde e permite que muitas pessoas venham conhecer a nossa cidade. O que é mais marcante para todos que eu tive a oportunidade de conversar é a organização da feira e isso mostra a capacidade do povo de Rio Verde, sobretudo da COMIGO, naquilo que é capaz de fazer”, elogiou. O secretário finalizou ressaltando o potencial do evento para atração de investimentos. “Nós usamos a TECNOSHOW hoje como cartão de visitas e usamos isso como abertura de portas das empresas para atrair novos investimentos para Rio Verde”, afirmou.

Acesso ao crédito
Para garantir a realização das negociações e dos investimentos dos agropecuaristas em tecnologias, instituições financeiras, públicas e privadas, estiveram presentes com seus estandes na TECNOSHOW COMIGO. Elas ofereceram diversas linhas de crédito com condições facilitadas, como taxas de juros subsidiados, e proporcionando agilidade no atendimento e análise de crédito dos clientes para que eles saíssem da feira satisfeitos, com a certeza de terem feito bons negócios. Estiveram disponíveis na feira, representantes do Banco do Brasil, Bradesco, Sicoob Credi-Rural e Santander.

Palestras
Aproximadamente 5 mil pessoas buscaram conhecimento por meio de mais de 100 palestras/dinâmicas realizadas nos cinco dias do evento nos auditórios 1 e 2 do CTC, Casa da Embrapa, Sistema Faeg Senar Sebrae, Emater, UniRV e nos estandes de alguns expositores. Com capacidade para 700 pessoas, o auditório 1 foi palco para importantes debates ligados ao agronegócio brasileiro. Entre os temas deste ano: Manejo nutricional de sistemas de produção; Agricultura Digital; Integração Lavoura Pecuária; Mercado, perspectivas e tendências da pecuária de corte para 2018; Para onde a pecuária brasileira está indo; Perspectivas e cenários para a safra brasileira 2017/2018; e Inovação que gera transformação no agronegócio.

Já nos outros espaços, os temas em destaque foram mais técnicos, desde fundamentos da piscicultura; cultivo de orquídeas; produção de silagem de milho; regularização ambiental; recuperação de nascentes; controle de nematoides; recuperação de pastagens; cultivo de amendoim; novas cultivares de banana; entre outros.

Animais e dinâmicas de pecuária

Novas tecnologias, informação, exposição de animais, dinâmicas, equipamentos que auxiliam no aumento de produtividade e opções de investimentos foram atrações da área de pecuária na TECNOSHOW COMIGO 2018. O público pode acompanhar novidades de raças de bovinos, equídeos, ovinos, peixes, entre outros. Foram mais 1,5 mil participantes das dinâmicas e mil animais presentes, sendo que a maioria estava disponível para comercialização.

Entre as novidades em 2018 estava o maior número e diversidade de dinâmicas, incluindo temas tecnológicos como a criação de uma nova linhagem de Nelore com musculatura dupla, manejo racional de bovinos indicando técnicas que agregam maior desempenho na produção e consequente aumento de receita na atividade, além de técnicas para um melhor aproveitamento das forrageiras, avaliação de risco sanitário em confinamentos, saúde dos cascos e seu impacto na atividade leiteira. “Também estiveram em debate manejo de bezerras, vantagens na utilização de raças para cruzamento industrial, manejo de ordenha, manejo nutricional de equinos, escolha de um bom reprodutor ovino, uso de cães auxiliando o manejo de rebanhos, benefícios da modernização da gestão, através do programa Super Pec, além de muita expectativa nas negociações de animais, produtos e serviços veterinários”, acrescentou o médico veterinário da COMIGO, Aurélio Souza Silva – coordenador de pecuária da feira.

Taça Silagem
A silagem do produtor Paulo Fontão Ferraz Júnior, de Montividiu (GO), foi consagrada como vencedora da 1ª edição da Taça Silagem, realizada pela COMIGO. A premiação foi entregue na programação da TECNOSHOW COMIGO, em parceria com o laboratório 3RLab. Em segundo lugar, ficou a produção de Luiz Carlos Borges, de Jussara, e em terceiro, a silagem de Carlos Caetano de Carvalho, de Rio Verde. O evento buscou destacar as melhores silagens apresentadas por cooperados de 14 cidades, onde a cooperativa atua. Os vencedores ganharam kits, lonas plásticas para silagem, inoculantes e sementes de milho para silagem.

De acordo com o veterinário Marcelo Hentz e diretor da 3rLab, a premiação é um incentivo para que os produtores rurais busquem se aperfeiçoar. “O que a gente espera é que essas pessoas sintam vontade de estar aqui no ano que vem. A partir desse prêmio, o objetivo agora é identificar aqueles produtores que estão na bandeira vermelha e ajudar que eles passem, no mínimo para amarela e no ano seguinte para a verde”, destacou.

Foram avaliados aspectos como composição técnica (tamanho das partículas), a presença de grãos quebrados, aroma de fermentação entre outras características. Participaram da competição cerca de 100 cooperados das cidades de Acreúna, Indiara, Jandaia, Paraúna, Palmeiras, Montividiu, Caiapônia, Iporá, Montes Claros, Caçu, Rio Verde, Santa Helena de Goiás, Jataí e Serranópolis.

Pensar Valore
Depois de oito meses de muito trabalho para se adequarem às normas da Round Table Responsable Soy (RTRS), uma associação internacional de soja responsável, seis produtores de Rio Verde e região receberam, durante a TECNOSHOW COMIGO, um certificado que atesta para o mercado a produção consciente do grão – econômica, social e ambientalmente falando. O reconhecimento marcou o final da primeira etapa do Programa de Evolução e Gestão Sócio Ambiental Responsável, o Pensar Valore, e serviu como ponto de partida para a disseminação de boas práticas agrícolas que contribuam para a sustentabilidade no setor agropecuário.

A iniciativa, idealizada e desenvolvida por meio de parceria entre COMIGO, Bayer e Aliança da Terra, acompanhou o desenvolvimento de outros 14 produtores que ainda não conseguiram se adequar totalmente às exigências da RTRS, mas que devem se enquadrar e receber o certificado nos próximos meses. O programa nasceu da vontade, compartilhada pelas três entidades, de valorizar a produção da soja, apoiando os produtores associados da cooperativa, na implementação de práticas agrícolas nos padrões internacionais da RTRS.

À frente das ações de Meio Ambiente da COMIGO, um dos coordenadores do Pensar Valore, Reginaldo Passos, explica que o trabalho de conscientização em relação ao cultivo sustentável já é uma prática da cooperativa. “Nós já vínhamos orientando os produtores, acerca de ferramentas de gestão responsável, há tempos. Com a intenção de criar essa preocupação oferecemos, por exemplo, assessoria ambiental para todos os cooperados durante os outros 364 dias do ano. A partir da parceria com a Bayer e a Aliança da Terra, conseguimos intensificar esses esforços.”

A COMIGO reuniu 20 produtores cooperados, de Rio Verde e região, que já vinham mostrando interesse em produzir soja com base nos pilares da sustentabilidade. Com o suporte financeiro da Bayer, cada propriedade passou a receber equipes de consultores da Aliança da Terra, que indicou pontos de melhoria para que a produção se enquadrasse nos padrões da RTRS. Ao todo, 110 critérios, entre direitos dos trabalhadores, respeito ao uso da terra, bem-estar da população rural, fertilidade do solo e manutenção da biodiversidade, foram levados em conta. Todos os 20 produtores receberam um troféu pela participação, mas apenas quem conseguiu cumprir todas as exigência recebeu o certificado que, entre outras coisas, abre portas para a exportação da soja aos mercados mais exigentes, como o europeu.

Confira a lista de produtores que receberam o certificado da
Round Table Responsable Soy (RTRS):

Paulo Humberto Alves Maciel, da fazenda Cachoerinha São Tomaz – Rio Verde
Sérgio Marcos Nogueira, da fazenda Estreito Ponte de Pedra – Montividiu
Hugo Domingos Giraldi, da fazenda São Tomaz – Rio Verde
Ricardo Vian, da fazenda São Tomaz – Rio Verde
Dourivan Cruvinel de Souza, da fazenda São Tomé – Rio Verde
Astolfo Alves da Silva da fazenda Sol Nascente – Montividiu

Qualidade em Sementes
A COMIGO recebeu, durante a feira, o selo de excelência em tratamento de sementes, certificado pela Syngenta. De 54 parceiros que a Syngenta tem no Brasil, só cinco possuem essa certificação, incluindo a cooperativa goiana. Para a obtenção do selo foram analisados o cumprimento de cinco exigências: licenciamentos ambientais; saúde, segurança e meio ambiente; entrega de boletins de germinação e vigor para avaliação de qualidade; manutenção prévia de equipamentos; e a análise das amostras propriamente ditas, para monitoramento das doses nas sementes tratadas. A análise é feita no laboratório Seedcare Institute, em Holambra (SP).

A COMIGO é a primeira empresa do Estado de Goiás a receber o reconhecimento. O superintendente de insumos da COMIGO, Cláudio Teoro, comemora a conquista. “Ele vem a consagrar esse trabalho que a equipe da Cooperativa sempre teve no quesito qualidade em todos os serviços e produtos em que trabalha. Nós já estamos há cinco anos fazendo esse tratamento de semente industrial dos nossos cooperados e cada vez mais a COMIGO tenta fazer com que essa prestação de serviço seja de primeira qualidade”, destacou.

Discursos calorosos na abertura
Durante a abertura da feira, o presidente da COMIGO, Antonio Chavaglia, aproveitou a presença de autoridades políticas das esferas federal, estadual e municipal para cobrar mais empenho deles em buscar soluções e melhorias para o agronegócio brasileiro. Chavaglia ressaltou que por causa das altas taxas de juros para investimentos, comparando com a Selic, o produtor tem perdido renda e não consegue fazer os investimentos necessários em campo, como ele gostaria.

O governador de Goiás, José Eliton, ressaltou a importância da TECNOSHOW COMIGO e disse que investimentos serão feitos no agronegócio goiano, mas com base em planejamento. “Ainda temos um desafio grande na área de energia para atender. A COMIGO tem um conjunto de expectativa de investimentos muito forte e uma demanda por energia. Recentemente inauguramos na cidade de Santa Helena de Goiás, dentro do Programa Goiás na Frente, uma subestação importante para a normalização do fornecimento de energia nessa região. Mas ainda carecemos de um conjunto de investimentos para que possamos propiciar essa infraestrutura energética adequada para o desenvolvimento local”, afirmou.

O senador Ronaldo Caiado ressaltou a importância do agronegócio brasileiro para levar alimentos para a mesa da população em todo o mundo. De acordo com ele, o País é o segundo maior exportador de alimentos e tem evoluído, com o passar dos anos, em produção e produtividade. Caiado também teceu críticas à atual situação do Brasil. Em relação ao Funrural, ele ressaltou que na época da votação, no Supremo Tribunal Federal (STF), o placar foi de 11 a 0 para inconstitucionalidade, e ano passado o placar virou para 6 a 5. “Queremos saber o que aconteceu de lá para cá para essa mudança”, destacou.

Participaram ainda da abertura o prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, os senadores Lúcia Vânia e Wilder Morais; o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas; o deputado federal Heuler Cruvinel; os deputados estaduais Karlos Cabral e Lissauer Vieira; o vice-presidente da CNA e presidente da Faeg, José Mário Schreiner; e demais autoridades.

Visitas
O ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o deputado federal, Daniel Vilela, e o ex-vice-presidente da Riachuelo, Flavio Rocha, visitaram a TECNOSHOW COMIGO. Acompanhados por prefeitos, vereadores de diferentes municípios goianos, além de outras autoridades, eles conheceram a estrutura da feira e o estande da Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (COMIGO). Eles foram recebidos pelo presidente da COMIGO, Antonio Chavaglia, e demais diretores da Cooperativa.

Paisagismo e ações sustentáveis
Diversas ações voltadas para a sustentabilidade e meio ambiente fizeram parte da programação da TECNOSHOW COMIGO. Todo os resíduos gerados no evento foram separados, por meio de coleta seletiva. Ao todo, foram coletadas 17 toneladas de material reciclável e distribuídas ainda 20 mil mudas de árvores de espécies nativas do Cerrado.

Uma combinação de cores, exuberância e diversidade de plantas e flores também encantaram o público da 17ª TECNOSHOW COMIGO. Foram mais de 115 mil plantas ornamentais de dez espécies, distribuídas nos canteiros ou em charmosos arranjos montados em vasos pela equipe de decoração. O engenheiro agrônomo Ubirajara Silva de Oliveira, responsável pela parte de paisagismo, informou que o planejamento foi minucioso e começou com um ano de antecedência. A compra de parte das mudas foi feita na cidade de Holambra, no interior de São Paulo, tradicionalmente conhecida por ser um pólo nacional na produção de plantas ornamentais.

Além da beleza, rusticidade, bom aroma e facilidade de manejo, a escolha das espécies levou em consideração aqueles exemplares que se adaptem bem ao clima da região e cujo ápice de florescimento coincida com a época do evento, para encher os olhos do público. “Nós vamos preparando os canteiros, levamos as mudas para o viveiro, onde elas ficam de quatro a cinco meses, recebendo cuidados como irrigação, nutrição e controle de alguma praga que possa surgir”, conta.

A novidade e principal atração deste ano no paisagismo foi a casa de flores, instalada logo na entrada do CTC, em frente ao auditório 1, com área de 3×4 m2, cujas paredes e telhado – de estrutura metálica – estiveram completamente cobertos por 1,2 mil flores de duas espécies. As paredes foram forradas por petúnias híbridas e o telhado pelas sun patiens, misturando as cores vermelha, rosa, salmão, laranja e violeta.

 

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×