Estado de Goiás regista mais de 108 mortes pelo Coronavírus

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Coronavírus em Goiás: marca de 108
mortes por Covid-19 confirma
pior cenário no Estado

Estudo da UFG do mês passado, que projetava 106 óbitos pela doença em 26 de maio, prevê pico de casos em julho, acima da capacidade do sistema de saúde
O número de mortes em Goiás chegou a 108 nesta quarta-feira (27), exatos dois meses após o primeiro registro de óbito, o da técnica de enfermagem aposentada Maria Lopes de Souza, de 66 anos, em Luziânia. O Estado foi o 22º a atingir o patamar de 100 mortes e o que mais demorou até o momento para isso: 62 dias. O Distrito Federal, por exemplo, demorou 57 dias, e São Paulo, 14. Até agora apenas 5 Estados não chegaram a 100 mortes: Acre, Tocantins, Roraima, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Quando se compara com o resto do País, o cenário goiano parece bom, mas ao se olhar para os cenários futuros, a situação do Estado não é tão boa. Modelagens feitas por um grupo de pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) desde abril e confirmadas pelos números de óbitos registrados até agora apontam para mais de mil mortes até o final de junho e para o pico de casos de infecção do novo coronavírus em meados de julho, em um nível que colocará o sistema público de saúde goiano em colapso.

A projeção feita em abril dentro do chamado “cenário vermelho”, o pior do quadro de modelagem do grupo da UFG, era de 106 mortes por Covid-19 nesta terça-feira (26). O biólogo e professor Thiago Rangel, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFG, que fez parte do levantamento, diz que o modelo desenvolvido por eles ficou sempre dentro da margem de erro de 3 óbitos para mais ou menos nos últimos 30 dias.

“Espero que isso seja suficiente para convencer as autoridades. O vírus não é uma tempestade de um dia. Fica cada vez mais claro que desde abril estamos no pior cenário e o pico em julho é completamente insustentável”, afirma Thiago, referindo-se ao número de leitos de UTI e de enfermaria existentes para atender a demanda que o cenário aponta.

Saúde de Goiás (SES-GO) está diretamente relacionada com os índices de isolamento social no Estado, que foram muito bons na segunda metade de março e começaram a cair em abril. Fonte: O popular

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Denizar de Sá - CEO Denizar A Tribuna
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×