Quanto custa um serviço de reparação de esquentadores?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

reparação de esquentadores tem um custo médio de cerca de 50€/h, podendo variar entre os 35€/h e os 80€/h. Vários fatores influenciam o preço de uma reparação de esquentador, como por exemplo a marca do equipamento, as suas características ou o diagnóstico do problema.

Reparação de esquentadores preço

 

Serviço a Desempenhar  Custo de Esquentadores Reparação
Remoção de esquentador 8€-10€
Visita de orçamentação para reparação de esquentador 20€-25€
Custos de deslocação para sos esquentadores 20€-30€ (variável em função da distância)
Reparar esquentador de gás botija 20€-30€
Taxa de urgência para serviço de reparação de esquentadores 40€-50€
Serviços relacionados – Instalação de esquentador 30€-80€
Vistoria da instalação de gás natural ou gás butano dos esquentadores a gás 60€-80€
Manutenção de fuga de gás 60€ – 70€
Custo médio da substituição de esquentador 200€-350€

Fatores que influenciam o custo de reparação de esquentadores

1. Problema em questão do esquentador

A assistência técnica a prestar irá depender, inteiramente, do problema de manutenção, reparação ou substituição em causa.

Os problemas podem variar em grau de importância, da comum falta de gás  no equipamento à necessidade de manutenção através da substituição de novas peças. Estes são apenas alguns dos contratempos de todo o tipo que podem afligir o funcionamento do seu esquentador, todos eles envolvendo custos distintos de reparação:

  • O esquentador encontra-se a verter água.
  • A chama-piloto do equipamento não liga.
  • O equipamento desliga-se sozinho.
  • A cozinha cheira permanentemente a gás.

(…)

Os orçamentos podem variar grandemente em função do problema em questão identificado. Por exemplo, uma falha na chama-piloto pode indicar algo tão simples quanto falta de limpeza, mas pode também apontar para uma grave falha de monóxido de carbono.

2. Tipo de esquentador

A diversos tipos de esquentadores irão corresponder necessidades distintas de reparação. Existem esquentadores a gás (butano, propano ou natural) e ainda elétricos. Estes podem ainda ter ou não ventilação incluída (extração natural ou atmosférica, esquentadores ventilados ou ainda o menos recomendável estanque).

O equipamento pode ainda ser manual ou inteligente, variando a sua ignição entre manual (a fósforos), automática ou ainda por hidrogerador (através de um circuito de água).

2.1. Fonte de energia utilizada

fonte de energia é um critério fundamental ao escolher esquentadores, e será também fulcral quando falamos da sua reparação. Enquanto o gás natural é o mais comum em residências privadas, o gás propano é mais adequado para locais com grande consumo.

É importante ressalvar que o gás natural produz menos dióxido de carbono, sendo por isso uma opção mais limpa e segura. O gás natural é mais económico, cómodo e menos propenso a explosões e outros acidentes.

2.2. Ignição do aparelho em causa

Como previamente mencionado, qualquer esquentador funciona tendo por base um sistema de ignição que dá origem a uma combustão entre o gás e a chama. Esta ignição poderá ser manual, automática ou hidrogerada.

Tal como o nome indica uma ignição manual implica pressionar um botão para o efeito, já a automática acontece através de um sistema elétrico acionado aquando da abertura da torneira e o sistema por hidrogerador depende de um sistema baseado na velocidade de rotação provocada pela passagem de água.

As potenciais queixas em relação a esquentadores irão depender do sistema de funcionamento destes aparelhos. Por exemplo, a inexistência de um sistema inteligente de ignição significa que, em princípio, não existirão queixas frequentes de falhas da chama-piloto, como é mais recorrente com os esquentadores automáticos.

3. Marca do esquentador a arranjar

Quando falamos de reparações de esquentadores, a marca do equipamento torna-se outro fator determinante para aferir preços. Entre as várias marcas presentes no mercado doméstico, destaca-se a reparação de esquentadores Vulcano, Junkers, Ariston, Vaillant, Fagor,  Zeus, entre diversas outras.

Cada marca e modelo terá as suas especificidades e diferentes necessidades no que diz respeito à sua reparação e, por isso, é conveniente que a assistência procurada tenha em conta estas especificidades de funcionamento ao reparar o esquentador.

Alguns técnicos são especializados em certas marcas, e existem lojas e técnicos e técnicas oficiais que representam marcas específicas. Esta questão é importante para electrodomésticos que ainda estejam na garantia.

4. Zona da reparação do esquentador

No caso dos esquentadores não há necessidade de proceder à reparação numa oficina. Os serviços técnicos deslocam-se até sua casa, onde procedem à reparação do esquentador. Também importa que esta seja feita no domicílio porque o problema poderá estar relacionado com a ventilação e, nesse caso, só testando o eletrodoméstico em casa se poderá garantir que a avaria foi diagnosticada e resolvida.

A maioria das empresas de reparação cobra uma taxa fixa para as despesas de deslocação para a reparação de esquentador avariado. Este valor costuma situar-se entre os 20 e 25 euros.

Contudo, este é acima de tudo um preço base e uma maior distância terá implicações mais significativas no orçamento. Muitos especialistas definem zonas de intervenção, reguladas por preços distintos, em função da distância entre a loja/ oficina e o domicílio do ou da cliente.

 

5. Urgência

Existem diversos serviços de reparações que funcionam o ano inteiro com um serviço para reparações urgentes. Os serviços de reparação urgentes são bastante mais dispendiosos, normalmente com uma taxa fixa de urgência mais o custo da reparação e deslocação.

Sendo a manutenção e reparação de esquentadores um serviço tão essencial, é comum encontrar vários serviços de “sos esquentadores” a operar 24 horas por dia, por vezes até em regime 24h/7 – 24h por dia, 7 dias por semana. Contudo, esse nível de disponibilidade terá necessariamente custos acrescidos.

6. Preço das peças a serem substituídas

Caso a reparação esquentadores inclua a recorrente substituição de peças, será essencial contemplar no orçamento o preço das peças a serem substituídas.

Arranjo de esquentadores: preço das peças 

Peça a Substituir Custo das Peças
Casquilhos regulares para várias marcas de esquentadores 3€-10€
Cabos de ligação para as marcas Vulcano, Junkers, Zeus 5€-10€
Velas de ignição para marcas Vulcano, Junkers, Zeus 5€-12€
Válvula magnética 10€
Tampa de esquentador automático de água 10€
Seletores de caudal para as marcas Vulcano, Junkers, Zeus 7€-12€
Automático de água para esquentador 40€-60€
Unidade de ignição completa 40€-100€
Módulo electrónico para esquentador Junkers 190€

Perguntas frequentes sobre reparação de esquentadores

Em que situações devo reparar o esquentador ou substituir o esquentador?

Como acontece com muitos outros equipamentos e electrodomésticos caseiros, a manutenção é chave no que diz respeito a poupar no orçamento da reparação de esquentadores.

Um esquentador a gás, o mais comum nas habitações privadas, tem uma vida útil que deverá rondar os 25 anos. Para que a sua instalação dure muitos anos é importante manter o aparelho fora de contacto com outras fontes de calor, preservando também uma humidade adequada na divisão.

Em princípio, a manutenção do seu esquentador deverá ser realizada de 10 em 10 anos, sempre por técnicos certificados. A limpeza será um dos pontos fortes, contudo a substituição de peças poderá também ser equacionada em caso de avaria.

Uma reparação de esquentador terá em consideração fatores como:

  •  Limpeza dos canos.
  • Eliminação de fugas de gás.
  • Substituição de cabos, tubos e resistências.
  •  Remoção de bactérias sedimentadas no depósito.

O equipamento deverá sempre ser substituído quando se aproximar do final da sua vida útil, até porque a sua eficácia energética se verá drasticamente reduzida.

Qual a diferença entre um esquentador e um termoacumulador? Se o meu avariar, por qual devo optar?

Um esquentador e um termoacumulador utilizam formas distintas de energia para aquecer a habitação. Tradicionalmente, o termoacumulador ou cilindro depende de energia elétrica e o esquentador tipicamente de gás natural.

Atualmente, com a opção de esquentadores elétricos no mercado, a forma de aquecimento da água é outra forma de distinguir entre os dois mecanismos. Além disso, e considerando os fatores práticos, a capacidade de aquecimento de um esquentador é ilimitada, enquanto que o cilindro acumula água que será utilizada até ao limite da capacidade do próprio aparelho.

Todavia, um termoacumulador tem uma instalação simples e prática e dispensa a utilização de gás, recorrendo apenas a energia elétrica.

Em que situações pode ocorrer uma fuga de gás?

monóxido de carbono, ou CO, é um gás sem cheiro, tóxico, e uma enorme ameaça à saúde humana se presente em níveis elevados.

A existência de aparelhos de aquecimento da casa ou da água – como esquentadores – que se encontrem em estado de degradação poderá levar à ocorrência de uma fuga de gás. A má ventilação de uma habitação poderá também levar a esta condição nefasta a evitar a todo o custo.

Por isso, a boa manutenção é a resposta para um ambiente doméstico seguro e livre de gases tóxicos.

Como encontrar um bom profissional de reparação de esquentadores?

A instalação e reparação de esquentadores e outros eletrodomésticos deve ser levada a cabo, única e exclusivamente, por técnicos detentores da devida certificação. As instalações e reparações de esquentadores certificadas são a chave para o bom funcionamento de todos os equipamentos.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×