AVC – O que é, suas causas, seus sintomas e formas de tratamento

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

O que é AVC

O primeiro passo para compreender melhor sobre o avc, é entender que o mesmo pode ser divido em dois tipos: avc isquêmico e avc hemorrágico, conheça as características de cada um logo abaixo.

Qual a diferença entre AVC isquêmico e AVC hemorrágico

AVC isquêmico: O acidente vascular cerebral isquêmico acontece quando: ateromas, trombose ou embolia, acabam por provocar uma obstrução em uma ou mais artérias do cérebro. Geralmente este tipo de avc acontece nas seguintes pessoas: idosos, com diabetes, com hipertensão arterial, com colesterol elevado, com problemas vasculares e em fumantes.

AVC hemorrágico: Neste caso mais extremo, problemas como hipertensão arterial, falhas na coagulação do sangue e traumatismos, causam um rompimento de artérias ou vasos sanguíneos do cérebro; podendo ocorrer em qualquer pessoa.

O que causa avc

O avc hemorrágico quase sempre acontece pela questão de pressão alta muito descontrolada e aneurismas, entretanto também pode ser causado por alguns outros fatores, como: insuficiência cardíaca, ferimentos na cabeça e pescoço, tratamentos com radiação para tratamento de câncer, doenças de válvulas cardíacas, entre outros.

Já o avc isquêmico é dividido em quatro grupos, cada um deles com causas especificas:

  • Avc isquêmico aterotrombótico: É causado por doenças que acabam por criar placas nos vasos sanguíneos, provocando assim a obstrução dos mesmos e a formação de êmbolos.
  • Avc isquêmico cardioembólico: Causado quando o causador do avc é um êmbolo que partiu do coração.
  • Avc isquêmico de outra etiologia: Causado por distúrbios na coagulação do sangue, comumente é o tipo de avc que atinge pessoas mais jovens.
  • Avc isquêmico criptogênico: Quando uma pessoa possui o avc isquêmico e o mesmo não é identificado pelos médicos mesmo passando pelos exames e investigações da equipe médica.

Sintomas de avc

Sintomas do avc isquêmico: perda de força, dormência em regiões como braço, rosto e perna, dificuldade para se comunicar e fala arrastada, tonturas repentinas, dificuldade para se lembrar de acontecimentos e formigamentos em regiões do corpo.

Sintomas do avc hemorrágico: dor de cabeça repentina, náuseas e vômitos, aumento da pressão intracraniana, edema cerebral e confusões mentais e dificuldade de memória.

Prevenção de avc

É certo que alguns dos grandes fatores de risco causadores do avc não possuem um certo controle de nós próprios, doenças crônicas como câncer e diabetes e fatores como idade e constituição genética por exemplo; entretanto existem outras atitudes que quando tomadas a pessoa estará prevenindo esta doença.

  • Evite o consumo de álcool e tabaco;
  • Mantenha uma alimentação saudável;
  • Pratique atividades físicas com regularidade;
  • Mantenha-se hidratado;
  • Mantenha a pressão e a glicose sobre controle;
  • Reduza os níveis de estresse, mantenha uma rotina equilibrada, encontre-se com amigos e pratique hobbies.

Avc fatores de risco

Independentemente se isquêmico ou hemorrágico existem diversos fatores de risco que acabam por aumentar as chances de sofrer com o avc, caso possua algum desses problemas de saúde tenha um cuidado redobrado.

  • Hipertensão;
  • Diabete tipo 2;
  • Obesidade;
  • Tabagismo;
  • Sedentarismo;
  • Idade avançada;
  • Uso de drogas ilícitas;
  • Histórico familiar.

Avc tratamento

O avc é uma doença considerada uma emergência médica, assim em qualquer sinal da mesma é necessário que o paciente vá imediatamente para o hospital em busca de auxílio médico.

Uma cirurgia será iniciada para a retirada das coagulações no cérebro, alivia a pressão cerebral e realizar a revascularização de veias ou artérias que estejam comprometidas.

Células cerebrais não se regeneram, desta forma elas não são recuperadas; entretanto quando o avc diagnosticado e tratado rapidamente existirão recursos terapêuticos que serão capazes de auxiliar o paciente a restaurar funções como a fala e o movimento.

Existem diversos especialistas capazes de diagnosticar e tratar o derrame cerebral, busque pela ajuda de: neurologistas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, fisiatras, fisioterapeutas e neuro cirurgiões; Uma vez em que quanto mais rápido a doença for diagnosticada e tratada maiores são as chances de sofrer menos danos com a mesma é importante que você possa contar com um plano de saúde e desta forma realizar um acompanhamento médico regular e seguro, prevenindo não apenas o AVC mas quaisquer tipos de doenças que possam lhe afligir.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×